segunda-feira, 8 de agosto de 2016

O cúmulo da insanidade

Depois de dispensado pelo Manchester United, Pogba volta ao clube como jogador mais caro da história. Ainda existe vergonha no futebol? Pelo jeito não mais (Foto: Site Oficial - Manchester United)

O Manchester United confirmou a contratação de Pogba por 105 milhões de euros, a maior transação da história do futebol. Antes de acertar com o meio-campista francês, o clube já havia contratado o zagueiro marfinense Bailly, o meia armênio Mkhitaryan e o atacante sueco Ibrahimovic, negociações que totalizaram 80 milhões de euros.

É verdade que Pogba é um dos melhores jogadores da atualidade, um jogador moderno do meio-campo, que atua tanto de volante como de meia. Joga em todas as funções no setor da meia cancha, mais recuado ou avançado, pela direita ou pela esquerda. Merece todos os elogios. Mas nem Pogba, nem Messi nem Cristiano Ronaldo, tampouco Bale - que antes de Pogba era o jogador mais caro da história - podem custar tanto. É insano. Principalmente porque muitas crianças que sonham com esses clubes passam fome. Com esse dinheiro, quantos jovens o Manchester United poderia ajudar em projetos sociais pelo mundo, principalmente na África, por exemplo?

Não que as contratações não sejam necessárias no futebol. É preciso sim investir num time bom para ganhar títulos, o que traz retorno financeiro para o clube, sem dúvida, principalmente na Inglaterra. Um jogador de renome no elenco também traz retorno de marketing. Gera patrocínio, vendas de camisas etc. Mas é preciso também haver um limite. E uma parte das milionárias cotas de TV que os clubes recebem deveriam ser destinadas a ajudar quem precisa e sonha com o futebol. Os dirigentes estão perdendo cada vez mais o pudor.

E José Mourinho? Após uma campanha pífia com o também milionário Chelsea na temporada passada, em que se ele não fosse demitido o time correria sérios riscos de rebaixamento, ganhou uma nova chance no futebol e o time mais milionário da temporada nas mãos. Há justiça no futebol?

Talvez para Pogba haja, pois ele havia sido dispensado do mesmo Manchester quatro anos atrás, num erro grotesco de avaliação de Sir Alex Ferguson, então manager dos diabos vermelhos. Após incríveis temporadas na Juventus volta como a transação mais cara da história. "Nada como um dia após o outro", pensa o francês.

Pena que assim como ele pensam os endinheirados investidores do futebol, que numa disputa de criança para ver quem gasta mais dizem uns para os outros: "Nada como um dia após o outro".

Enquanto isso, a maioria dos que militam no futebol em todo o planeta diz: "Nada, um dia após o outro."

Nenhum comentário:

Postar um comentário